Informativos e Notícias

26-Out-2020 16:00

Burger King vai adotar embalagens retornáveis

outubro2020, editor,
Divulgação Burguer King
A rede Burger King acaba de anunciar um projeto piloto de embalagens que reduzirá consideravelmente o desperdício e produção de lixo. Trata-se de um modelo em que os contêineres que acomodam os sanduíches assim como os copos de bebida, de refrigerante ou café, possam ser retornados e usados continuamente.  

O funcionamento é bem simples: o consumidor paga uma taxa – como um depósito caução – no momento da compra do lanche e ao devolver a embalagem é reembolsado. O Burger King, por sua vez, encaminha o recipiente para o Loop – serviço de embalagem circular da TerraCycle. Será o Loop responsável por limpar e esterilizar cada embalagem e devolvê-la para o reuso. 

O consumidor terá a opção de escolher ou não pela embalagem reutilizável.

O Burger King assumiu a meta de reciclar todas as suas embalagens até 2025 no Canadá e nos EUA. Até esta data, a rede também tem a meta global de adquirir 100% de suas embalagens de fontes recicladas, renováveis ??ou certificadas.

Em tempos de Covid-19, os protocolos de segurança podem ser questionados pelos clientes e, provavelmente, será preciso reforçar a importância do programa com campanhas educativas. Aqui lembramos da carta, assinada por mais de 100 cientistas, reforçando a segurança dos utensílios reutilizáveis.

A novidade da gigante de fast food será testada em 2021 em lojas de Tóquio (Japão), Nova York e Portland (EUA). Se o projeto for bem sucedido, outras cidades devem implantar o sistema.  

Enquanto não chega ao mercado, diversos designs estão em teste e o objetivo é encontrar um material possa ser reutilizado pelo menos 100 vezes.

Outra gigante do setor que testará copos de café reutilizáveis é o McDonald’s – também em parceria com a Loop. 

Embalagens reutilizáveis

Programas de embalagens retornáveis vinham ganhando força antes da Covid-19. Mas, logo no início da pandemia, o Starbucks no Reino Unido passou a proibir copos reutilizáveis. Este é só um exemplo de muitos programas similares que foram barrados em meio à crise sanitária. 

Enquanto aumentava a produção de lixo doméstica, sobretudo por serviços de compras e refeições online, sistemas de reciclagem pararam em várias cidades. Mesmo a retomada do comércio não freou a produção de lixo. Basta lembrar que muitos restaurantes ainda não abriram completamente, logo, seguem comercializando refeições “para viagem”. Por isso, é importante aproveitar esse momento para testar novos programas. 

A retomada econômica deve levar em consideração a saúde do planeta que dá sinais bem claros de que nosso modelo de desenvolvimento é ultrapassado, altamente destrutivo e precisa ser superado para um futuro possível.

Ciclo Vivo
Deixe seu Recado